Aumento no número de contaminações da Aedes Aegypti e suas doenças

O mosquito Aedes Aegypti já foi protagonista por muitos anos de algumas das principais doenças que assolam a população. Dengue, Zika e Chikungunya são as principais doenças transmitidas por esse mosquito e é capaz de trazer grandes prejuízos para quem é picado por ele.

Por muito tempo, campanhas de postos de saúde para evitarem a proliferação do mosquito aconteceram com distribuição de produtos para colocarem em locais com água parada e ensinamentos sobre os cuidados que devem ser tomados dentro de casa. Mesmo com todos esses cuidados para tentar evitar esse mosquito e as doenças que ele transmite os casos voltaram a se tornarem frequente.

Dengue

A dengue é uma doença que é capaz de provocar febre alta, dor no corpo e nas articulações e dor atrás dos olhos. A doença na sua forma mais grave é capaz de provocar hemorragia e levar as pessoas a morte.

É sempre importante ficar atento aos sintomas, pois qualquer mudança como vômito, desmaio ou dor na região abdominal pode representar uma piora e é necessário que as pessoas se dirijam até uma unidade de saúde a qualquer um desses sinais.

Zika

A zika possui sintomas diferentes da dengue. A doença é provocada pelo vírus da zika e é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti onde os contaminados apresentam febre intermitente, erupções na pele, coceira e dor muscular.

A evolução da doença é dita como algo benigno e os sintomas costumam desaparecer em um período de 3 a 7 dias. O quadro da Zika mesmo provocando grandes incômodos ainda é menos agressivo que o da dengue.

Chikungunya

Esse vírus ele atinge principalmente as articulações e é capaz causar grandes inflamações. Eles podem deixar dores que na metade dos casos viram crônicas e conseguem incapacitar as pessoas de fazerem pequenas ações como abotoar uma camisa ou levantar o braço sem sentir dor.

Essas doenças são bem perigosas a população, cada uma com suas consequências podem trazer grandes prejuízos a quem for contaminado e a única solução é a prevenção e o combate ao mosquito.

Devido a isso é essencial que as pessoas passem a não deixar água parada e destampada, encher os pratos das plantas de areia para não acumular água, esvaziar garrafas e pneus para não acumular água, manter os lixeiros sempre fechados, limpar as calhas e varias outras pequenas ações que possuem uma grande força contra esse mosquito. A prevenção é a melhor solução ao combate a essas doenças.